Agenda

Etapas da Ação – Agosto 2015 à Abril de 2016

Abril - Encontro de Encerramento

Neste encontro, os resultados da dinamização serão apresentados à sociedade civil. As metas serão apresentadas, pois é preciso ficar claro que e a sociedade civil deve ser participante ativa da construção das ações e programas, assim como nas avaliações periódicas do Plano. Nessa ocasião, os avanços conquistados serão celebrados!

Março - Encontro Geral de Dinamização

A Secretaria de Estado de Cultura convida os gestores e a Sociedade Civil para o I Encontro Geral de Dinamização a realizar-se no dia 1º de março. Mais informações

Março – Encontros Técnicos e de Avaliação

A partir de um texto inicial escrito, os encontros técnicos objetivam estabelecer um planejamento claro, com definição de estratégias, metas e ações, junto a um cronograma plausível. Também é necessária a formulação de indicadores que ajudem na medição dos impactos e resultados ao longo do tempo, para que o plano seja executado e avaliado ao longo do plano (tempo). Após a sistematização e dos encontros setoriais, é desejável que as demandas sistematizadas sejam aprovadas em um fórum ou conferência, com ampla participação da sociedade civil. Nessa ocasião, para os municípios que ainda não possuem Conselho de Cultura, poderá ser efetuado o processo eleitoral dos conselheiros

Fevereiro  - Encontros de Sistematização e Apreciação

Os encontros com a sociedade civil geram inúmeras demandas, que às vezes se sobrepõem, misturam-se, ou até mesmo são contraditórias. É preciso sistematiza-las, para começar a transforma-las em um plano, identificando princípios, diretrizes; e o que pode se tornar ações e programas. É ideal que essa etapa inclua o poder público, mas também a participação social. No caso, a participação de um Conselho, quando este já existir, e/ou um Comitê formado especialmente para isso durante os encontros, são ideais.

Dezembro e Janeiro  - Encontros Setoriais

Para atender as especificidades dos grupos, serão realizados encontros temáticos, dedicados à reflexão e debate específico de alguma área. Neste encontro o público deve ser dividido em Grupos de Trabalho (GTs), onde cada grupo será composto por uma temática. Ou, caso seja mais adequado ao município, os GTs poderão se dividir em setores culturais e artísticos.

2ª Quinzena de Novembro - Encontros distritais

Na intenção de tornar a elaboração do Sistema Municipal de Cultura um processo amplamente participativo, serão realizados encontros distritais, onde as demandas culturais locais serão observadas. A participação social demanda tempo de reflexão dos grupos e espaço para exposição.

1ª Quinzena de Novembro – Palestra Mobilização Geral: Cultura na pauta da cidade

Os Dinamizadores promoverão, junto aos gestores, representantes do legislativo e sociedade civil, uma palestra de mobilização. A intenção é esclarecer sobre a importância da participação social na construção do Sistema de Cultura e do Plano de Cultura, empoderar e integrar os atores participantes do processo coletivo.

Outubro – Reunião de Dinamizadores e Gestores

Encontros e reuniões com os municípios – O Dinamizadores conhecerão os gestores dos municípios e se ambientarão com os municípios (para não repetir “municípios”, uma alternativa seria: estas realidades) , conhecendo suas demandas, suas prioridades, seus avanços e principais dificuldades na construção do Sistema Municipal de Cultura

Agosto e Setembro

Assinatura do termo de compromisso dos municípios participantes e reunião de planejamento de equipe para atuação dos dinamizadores em campo.